10 de outubro de 2010

A UMA POBRE ALMA SURREALISTA

.
Derramemos lágrimas de gratidão e de saudade: Este é o verdadeiro elogio fúnebre dos grandes homens: estas lágrimas as honras do seu funeral, são as pompas do seu enterramento: elas terão lugar na história, elas serão epitáfio eloquente que mostrará aos vindouros o jazigo das suas cinzas gloriosas: molhai com essas lágrimas a pena da verdade, e escrevei-lhe sobre a lápide sepulcral - AQUI JAZ O LIBERTADOR DOS PORTUGUESES: SALVOU A PÁTRIA E MORREU POBRE.


Almeida Garrett
.
.

1 comentário:

polittikus disse...

Pois isto na minha terra chama-se, tacho... ou job for the bois, perdão boys ou ainda lobby.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails