26 de setembro de 2010

DIPLOMACIAS

.
 


Em 1661 Catarina de Bragança partia para as ilhas britânicas onde iria desposar-se presencialmente numa cerimónia privada sob o rito católico com Carlos II de Inglaterra antes da oficialização matrimonial com pompa e circunstância sob a égide anglicana. No regaço da sua saia levou Bombaim, o chá, a marmelada, a faiança, os talheres - entre outros tantos assuntos que fazem as glórias da terra dos royais ingleses -, e uma capella de músicos portugueses que executavam no âmbito da sua corte composições de maestros portugueses e católicos no acompanhamento musical dos rituais religiosos e dos seus espartanos entretenimentos mundanos.
.
.

3 comentários:

polittikus disse...

esqueceste-te de dizer que Senhiora dona catarina de Bragança era na época a senhora mais asseada da Europa... pois tomava banho de 6 em 6 semanas. PS- Não estou a gozar, o dado é histórico

polittikus disse...

esqueceste-te de dizer que Senhiora dona catarina de Bragança era na época a senhora mais asseada da Europa... pois tomava banho de 6 em 6 semanas. PS- Não estou a gozar, o dado é histórico

polittikus disse...

esqueceste-te de dizer que Senhiora dona catarina de Bragança era na época a senhora mais asseada da Europa... pois tomava banho de 6 em 6 semanas. PS- Não estou a gozar, o dado é histórico

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails