10 de junho de 2009

OS NOVOS SANTOS DA RÉPUBLICA!

"E AQUELES QUE POR OBRAS VALEROSAS
SE VÃO DA LEI DA MORTE LIBERTANDO"

Nesta manhã a República elevou 36 portugueses à antiga categoria de Homens Bons - aquilo que em Roma seria o equivalente à Santidade, ou na Noruega ao prémio Nobel. Portanto, homens e mulheres que se distinguiram pelos seus feitos, que no dizer da nação honraram e honram Portugal no seu espaço territorial ou no mundo inteiro.


Ordem de Cristo

Eng.º Pedro Pires de Miranda

Ordem de Aviz

Vice-Almirante António João Neves de Bettencourt

Tenente-General Francisco António Fialho da Rosa

Tenente-General PILAV Artur Manuel G. R. Proença Prazeres

Ordem de Sant'Lago da Espada

Maestro Álvaro Cassuto

Artur Manuel Rodrigues do Cruzeiro Seixas

Ordem do Infante D. Henrique

Prof. Doutor António Gentil da Silva Martins

Eng.º Roberto da Luz Carneiro

Dr.ª Ana Hatherly

Dr. António Freitas Cruz

Dr. Francisco Moita Flores

Prof. Doutor Luís Valadares Tavares

Prof. Doutor Manuel da Costa Andrade

Prof.ª Maria Raquel Campos Seruca

Joana Vasconcelos

Eng.º Bento Amaral

Ordem da Liberdade

Manuel Paulo de Carvalho Costa


Ordem do Mérito

Juiz Conselheiro Armando Acácio Gomes Leandro

Pe. Dâmaso Lambers

Eng.º Fernando Ferreira Santo

Dr. Francisco José Viegas

Doutor Arqt.º José António Falcão

José Duarte

Joaquim Moreira Alves

Dr. José Soromenho-Ramos

Vasco Cerqueira de Faria


Ordem da Instrução Pública

Prof. Doutor Júlio Domingos Pedrosa da Luz de Jesus

Prof. Doutor Manuel Joaquim Pinho Moreira de Azevedo

Prof. Doutor Rogério Fernandes Ferreira

Prof.ª Maria do Céu Neves Roldão

Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial Classe do Mérito Agrícola

Engº Joaquim Pedro Beirão Freire Torres

Dr.ª Leonor Freitas

Dr. Manuel de Castro Tavares Veiga

Classe do Mérito Industrial

José António dos Santos

Fernando Luís Simões

Joaquim José Louro Pereira


4 comentários:

Paulo - Intemporal disse...

sempre atento ao enaltecer da alma, que ainda corpórea, traduz o espírito com que se acrescenta...

és uma dádiva de Deus.

és uma salva de paz.

gosto-TE des.mesurada.mente.

boa noite, Bartolomeu.

Bartolomeu disse...

Caro Paulo,

Sou apenas um rapaz (um homem)...

É bom receber sempre as tuas palavras e tão singular atenção. Obrigado. Vem sempre, que sempre te receberei!

Abraço, de boa noite.


Bartolomeu

António Rosa (José) disse...

Esta referência aos 'Homens Bons' é bem sugestiva. Precisamos de referências positivas, apesar dos novos santos da república caírem rapidamente em esquecimento, é sempre positivo serem recordados assim, como neste blogue.

'Homen Bons' são os que se lembram dos outros.

Abraço ternurento, meu caro Bartolomeu.

Bartolomeu disse...

Caro António,

Como sabe, Homens bons era um termo que na idade média distinguiam aqueles que não faziam parte de uma ordem militar, portanto gente do povo - homens bravos, de força e de responsabilidade de um dado local - que por apuramento régio foram dirigidas missivas reais, Cartas de Foral ou Forais, para fundarem uma nova povoação. Foram assim homens que ajudaram a erguer e consolidar o novo Estado, os homens da confiança de cada El-Rei de então.

Gente definida nos ditos de Camões. Gente bem conhecida... mas como bem disse: rapidamente esquecida.

Foi o melhor de Portugal que vi no dia de Portugal, a esperança que sorri onde já não alegria.

Abraço (Feliz dia)


Bartolomeu

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails