24 de maio de 2009

DIVAGAÇÕES III - UMA HISTÓRIA COM MORANGOS NUM DOMINGO À TARDE A SÓS














10 comentários:

António Rosa disse...

Bartolomeu

O seu blog é excelente. Foi uma grata surpresa conhecer este registo.

Abraço.

Bartolomeu disse...

Ola António Rosa,

Fico sem palavras sempre que recebo um comment tão gratificante como o seu, sobretudo pela energia e a força que encerram as palavras que utilizou e a forma como as dipos.

Seja bem-vindo!

Abraço

Bartolomeu

Paulo - Intemporal disse...

Olá Bartolomeu,

Fantásticas estas fotos, numa relação tão directa.

assertiva.mente sedutora.

e ampla.mente genuína, como tudo o que encontro aqui.

volto sempre, tão apenas ou somente por gosto.

muito. muito. muito.

abraço-TE Bartolomeu.

Bartolomeu disse...

Ola Paulo,

Obrigado pelo teu comment e pelo dom da observação neste que era somente um inocente dialogo com morangos!

Abraço

PS - Será sempre com gosto que te acolherei neste "piccolo asilo".

Fada Moranga disse...

Um santo morangueiro! Que bela descoberta. So estou a estranhar que nao tenha aprendido com este livro a ser santo :-))

http://www.aletheia.pt/Aletheia/CFS1Santo.htm

Um grande bem haja!
Beijo*de Fada

Bartolomeu disse...

Olá Fada Moranga!

Obrigado pela sua visita e ter-me adicionado à sua lista de leitura, fazendo-se seguidora deste espaço.

Ser Santo foi mesmo uma ambição pessoal, e algo muito a sério naquele tempo.

Obrigado pela dica do livro. Irei lê-lo, se o monsenhor Saraiva Martins não se opor.

Seja bem-vinda!

Bj

Zé Miguel disse...

Que moranguinhos tão apetitosos!

Bartolomeu disse...

Olá Zé Miguel,


são, não são?...
Souberam-me tão bem!


Abraço com amizade


PS - tem-se sentido a tua ausência!

Luís P. disse...

Caro Bartolomeu,

Devo dizer que estou duplamente deliciado: deliciado com o teu blogue (que só hoje pude admirar com algum tempo enquanto o sono não vem) e deliciado com os morangos!

E, sabe-se lá porquê (a psicanálise explicá-lo-á, certamente), esta tua história lembrou-me do Vasco Granja... ;)
E que boas gargalhadas dei! Com os teus morangos (e isto quase parece uma ordinarice) e com a lembrança "granjiana" duma espinha a correr atrás de uma lata de conserva...

Grande abraço,

Luís

Bartolomeu disse...

Caro Luís P.


Sê então bem vindo!

Esta breve história tem 3 personagens: Um tal de Bartolomeu, meia dúzia de morangos (que eram 7) e os visitantes do blogue - que olhando a lêem e interpretam segundo as suas projecções!

Obrigado, pela tua visita e sobretudo pela tua simpática apreciação quando comparas esta mini-historia às dos autores apresentadas pelo V. Granja. Coincidência, é verdade! (curioso é que já tinha recebido feedback idêntico de alguns amigos).

Também já tive oportunidade de visitar o teu blogue do qual aprecio bastante a erudição da forma como escreves.

Com amizade.
Abraço,


Bartolomeu

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails