30 de abril de 2009

SENTINDO...


Êxtase:

Estado de quem se encontra como que transportado para fora de si e do mundo sensível, por efeito de exaltação mística ou de sentimentos muito intensos de alegria, prazer, admiração, temor reverente...


Josefa D'Obidos


“Nada te perturbe,
Nada te espante,
Tudo passa,
Deus não muda,
A paciência tudo alcança;
Quem a Deus tem
Nada lhe falta:

Só Deus basta.


Eleva o pensamento,
Ao céu sobe,
Nada te perturbe.
A Jesus Cristo segue
Com peito grande
E, venha o que vier,
Nada te espante.
Vês a glória do mundo?
É glória vã;
Nada tem de estável,
Tudo passa.
Aspira às coisas celestes,
Que sempre duram;
Fiel e rico em promessas,
Deus não muda.
Ama-O como merece,
Bondade imensa;
Mas não há amor fino
Sem a paciência.
Confiança e fé viva
Mantenha a alma,
Que quem crê e espera
Tudo alcança.
Do inferno acossado
Muito embora se veja,
Burlará os seus furores
Quem a Deus tem.
Advenham-lhe desamparos,
Cruzes, desgraças;
Sendo Deus o seu tesouro,
Nada lhe falta.
Ide, pois, bens do mundo,
Ide, ditas vãs;
Ainda que tudo se perca,
Só Deus basta.”


[Santa Teresa d'Ávila]


29 de abril de 2009

ZDES' KHOROSH...


ZDES' KHOROSH...

Op. 21, Nº7


Musica:
Sergei Rachmaninov

Soprano:

Anna Netrebko





Zdes' Khorosh...
Vzgljani, vdali
Ognjom gorit reka;
Cvetnyum Kovrom luga legli
belejut oblaka.
Zdes' net ljudej...
Zdes' tishina
Zdes' tol'ko Bog da ja.
Svety, da staraja sosna
Da ty, mechta moja!

... ... ... ... ... ... ...


Como tudo aqui é belo...
Olho em meu redor, onde
O rio dourado correndo passa;
Os campos são cobertos de flores,
nuvens brancas no alto.
Não há ninguém aqui...
Reina o silêncio...
Aqui estou só com Deus.
As flores, os pinheiros antigos
E contigo, o meu único sonho!


EU VOU...




... por enquanto dormir!


PARA ONDE IR?









CÂNTICO


CANTIQUE DE JEAN RACINE, Op. 11


Musica:
Gabriel Faure






Verbe, égal au Très-Haut, notre unique espérance,
Jour éternel de la terre et des cieux;
De la paisible nuit nous rompons le silence,
Divin Sauveur, jette sur nous les yeux!

Répands sur nous le feu de ta grâce puissante,
Que tout l'enfer fuie au son de ta voix;
Dissipe le sommeil d'une âme languissante,
Qui la conduit à l'oubli de tes lois!

O Christ, sois favorable à ce peuple fidèle
Pour te bénir maintenant rassemblé.
Reçois les chants qu'il offre à ta gloire immortelle,
Et de tes dons qu'il retourne comblé!



28 de abril de 2009

SÃO NUNO...


S. Nuno Álvares Pereira já está no álbum dos santos
Bento XVI disse que em qualquer situação, mesmo de
carácter militar e bélica, é possível actuar e realizar
os valores cristãos





Com a Praça de S. Pedro no Vaticano completamente cheia, foram canonizados este Domingo Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Gertrude (Caterina) Comensoli, Caterina Volpicelli e Nuno Santa Maria.

Depois da apresentação de uma breve biografia dos novos santos pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, D. Angelo Amato, acompanhado pelos postuladores das causas, pediu que os cinco beatos sejam inscritos no “álbum dos Santos” e “como tal sejam invocados por todos os cristãos”. Após a ladainha, Bento XVI canonizou os cinco beatos.

Na fórmula de canonização, o Papa disse: “declaramos e definimos como Santos os Beatos Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Nuno de Santa Maria Álvares Pereira, Geltrude Comensoli e Caterina Volpicelli, e inscrevemo-los no Álbum dos Santos e estabelecemos que em toda a Igreja eles sejam devotamente honrados entre os Santos”.

Os presentes bateram palmas e acenaram-se bandeiras. Após a proclamação dos novos santos – quatro italianos e um português - transportaram-se as relíquias dos novos santos para junto do altar. O Arcebispo Amato e os postuladores agradeceram a Bento XVI.

O prefeito da Congregação para as Causas dos Santos pediu também que seja redigida a Carta Apostólica a respeito das canonizações que acabaram de ter lugar. Bento XVI respondeu “Decernimus”, ou seja, “ordenamo-lo”.



Um exemplo a seguir

Na homilia da cerimónia da canonização de S. Nuno de Santa Maria, Bento XVI destacou algumas características do novo santo português. “Uma intensa vida de oração e absoluta confiança no auxílio divino” E adianta: “Embora fosse um óptimo militar e um grande chefe, nunca deixou os dotes pessoais sobreporem-se à acção suprema que vem de Deus”.

“São Nuno esforçava-se por não pôr obstáculos à acção de Deus na sua vida, imitando Nossa Senhora, de Quem era devotíssimo e a Quem atribuía publicamente as suas vitórias” – sublinhou Bento XVI na homilia.

No final da sua vida, o «Santo Condestável» retirou-se para o convento do Carmo, em Lisboa, mandado construir por ele. “Sinto-me feliz por apontar à Igreja inteira esta figura exemplar nomeadamente pela presença duma vida de fé e oração em contextos aparentemente pouco favoráveis à mesma, sendo a prova de que em qualquer situação, mesmo de carácter militar e bélica, é possível actuar e realizar os valores e princípios da vida cristã” – disse o Papa.

No final da celebração, Bento XVI agradeceu à comunidade portuguesa presente na praça de S. Pedro e, em particular, os carmelitas. "A quem um dia se prendeu o olhar e o coração deste militar crente" - salientou.

"Dirijo a minha saudação grata e deferente à Delegação oficial de Portugal e aos Bispos vindos para a canonização de Frei Nuno de Santa Maria, com todos os seus compatriotas que guardam no coração o testemunho do «Santo Condestável»: deste modo lhe chamavam já os pobres do seu tempo, vendo o sentido de compaixão e o despojamento de quem deu os seus bens aos mais desfavorecidos", disse.

"Deixou-nos assim uma nobre lição de renúncia e partilha, sem as quais será impossível chegar àquela igualdade fraterna característica duma sociedade moderna, que reconhece e trata a todos como membros da mesma e única família humana. Em particular saúdo os Carmelitas, a quem um dia se prendeu o olhar e o coração deste militar crente, vendo neles o hábito da Santíssima Virgem e no qual depois ele próprio se amortalhou. Ao desejar a abundância dos dons do Céu para todos os peregrinos e devotos de São Nuno, deixo-lhes este apelo:


«Considerai o êxito da sua carreira e imitai a sua fé» (Heb 13, 7)",

concluiu.

... ... ... ... ... ... ...

Os novos santos

Arcangelo Tadini

Sacerdote italiano, nasceu em Verolanuova, Brescia, a 12 de Outubro de 1846. Em 1864 entrou para o seminário de Brescia e em 1870 foi ordenado sacerdote. Em 1900, Tadini fundou a Congregação das Irmãs Operárias da Santa Casa de Nazaré. A elas confia o exemplo da Sagrada Família, que no silêncio e no escondimento trabalharam e viveram com humildade e simplicidade. Faleceu em 1912.

Bernardo Tolomei

Nasceu em Sena, s 10 de Maio de 1272, foi educado pelos Padres Pregadores e promovido a Cavaleiro do Imperador de Augsburgo. Retirou-se na solidão, junto com alguns companheiros, levando uma vida de eremita, mediante profissão monacal. Fundou, assim, o Mosteiro de “Monte Oliveto”, onde faleceu em 1348.



Gertrudes Comensoli

Nasceu em Val Camonica, Brescia, a 18 de Janeiro de 1847. Desde jovem tornou apóstola da Eucaristia. Por isso, com algumas companheiras, a 15 de Dezembro de 1882, instituiu a Congregação das Irmãs Sacramentinas de Bergamo, para a adoração de Jesus na Eucaristia. Faleceu na Casa por ela fundada, no dia 9 de Agosto de 1926.



Catarina Volpicelli

Nasceu em Nápoles, a 21 de Janeiro de 1839. Com as suas primeiras zeladoras, fundou as Servas do Sagrado Coração, a 1 de Julho de 1874, abertas a todos, sempre ao serviço da Igreja, dos últimos, dos sofredores e da juventude. Mandou construir o Santuário dedicado ao Coração de Jesus, ao lado da Casa Geral, para a adoração permanente pelo sustento da Igreja. Morreu em Nápoles a 28 de Dezembro de 1894.


Nuno de Santa Maria


Espírito contemplativo

Nuno Álvares Pereira, depois de ser religioso, estreitou mais o trato e familiaridade com o Senhor, porque então vivia no retiro, conveniente para poder sem estorvo empregar todas as potências da alma no Senhor que contemplava.

Amor à Eucaristia

«Esta a resposta que o Nuno costumava dar aos que notavam a sua frequência à mesa Eucarística: Que se alguém o quisesse ver vencido, pretendesse afastá-lo daquela Sagrada mesa em que Deus se dá em manjar aos homens, porque dela lhe resultava todo o esforço e fortaleza com que vencia e debelava seus contrários» (Papa Bento XV).

Devoção a Nossa Senhora

Nuno orava à Virgem Maria Senhora Nossa. Ao entrar no Convento de Nossa Senhora do Carmo, que mandou edificar, despojou-se de todos os títulos escolhendo para si o nome de «Frei Nuno de Santa Maria».

Pobreza, humildade e caridade

Nuno, o homem mais rico de Portugal, por amor de Deus fez-se pobre, inteiramente pobre. Distribuiu todos os seus bens pela Igreja, pelos pobres, pela família e pelos antigos companheiros de armas.

Despojado de tudo pede por caridade. Só por ordem do Rei é que deixou de andar pelas ruas a pedir esmola para os pobres. Do que o Rei lhe mandava para seu sustento, distribuía tudo o que podia pelos pobres, socorrendo e assistindo na agonia os moribundos. Mais caritativo era para com o seu próximo quando havia oportunidade de o socorrer nas enfermidades. Assistia os pobres nas doenças, não só com os alimentos necessários, mas com as ofertas que lhes dava.

CANONIZAÇÃO


“Em honra da Santíssima Trindade, para exaltação da fé católica e incremento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e a Nossa, após ter longamente reflectido, invocado várias vezes o auxílio divino e escutado o parecer dos nossos irmãos no Episcopado, declaramos e definimos como Santos os Beatos Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Nuno de Santa Maria Álvares Pereira, Geltrude Comensoli e Caterina Volpicelli, e inscrevemo-los no Álbum dos Santos e estabelecemos que em toda a Igreja eles sejam devotamente honrados entre os Santos”.


26 de abril de 2009

A FÉ PELAS OBRAS!




Convento do Carmo, Lisboa



Mandado erigir por D. Nuno Alvares Pereira.

Aqui, viveu despojado de riqueza, títulos e regalias sociais em obediência e pobreza os últimos 9 anos de sua vida. Também aqui foi sepultado. Hoje os seus restos mortais são guardados na Igreja da Ordem Terceira do Carmo.


SÃO NUNO DE SANTA MARIA - SANTO CONDESTÁVEL















25 de abril de 2009

25 ABRIL 2009





O ANTES E O AGORA



PORTUGAL 1974





PORTUGAL 2009




Que pena!
O problema não é não ter dinheiro...
O problema é mesmo não ter cabeça!



LIVE ON THE OCEAN WAVES


LIVE ON THE OCEAN WAVES


Musica:
Henry Russel

Cantor:
Thurl Ravenscroft


Surgiu como uma mera canção em 1840, que haveria de ser adaptada como marcha militar mesmo antes do século findar. Em 1967 ilustrou os preceitos do Walt Disney, e escassos anos depois fez dançar e marchar os encarnados Cravos portugueses de um punhado de promessas Sebastianistas.

Lembrado
ocasionalmente, como recordação de uma manifestação pacifica de brandos costumes, a quem chamaram de Revolução, tocava-se à laia de 1 de Dezembro, desta em todos os Abril ao dia 25, para animar as "gentes" que se esmorecendo, hoje deste tema já nem lembram.

Ícone de um passado hoje muito esquecido , com uma letra analogamente muito semelhante à gesta lusa de quinhentos, fica aqui assim recordado - em tom de lamuria e melancolia saudosa!





A Life on the Ocean Wave,
A home on the rolling deep,
Where the scattered waters rave

And the winds their revels keep

Like an eagle caged I pine
On this dull unchanging shore,
Oh give me the flashing brine
The spray and the tempest's roar

A Life on the Ocean Wave,
A home on the rolling deep,
Where the scattered waters rave
And the winds their revels keep

Once more on the deck I stand
Of my own swift gliding craft
Set sail farewell to the land
The gale follows fair abaft

A Life on the Ocean Wave,
A home on the rolling deep,
Where the scattered waters rave
And the winds their revels keep

We shoot through the sparking foam
Like an ocean bird set free
Like an ocean bird, our home
We'll find far out on the sea

A Life on the Ocean Wave,
A home on the rolling deep,
Where the scattered waters rave
And the winds their revels keep


24 de abril de 2009

HÁ 35 ANOS FOI ASSIM...


LA TRAVIATA


É Strano... Ah fors'e lui... Follie, follie... Sempre libera

Lunge da lei... Dei miei bollenti spiriti

É tardi... Addio del Passato



Musica:
Giuseppe Verdi

Soprano:

Joan Sutherland

Tenor:
Alfredo Kraus


Há rigorosamente 35 anos os mesmos cantores, as mesma vozes, nas mesmas figuras com as mesmas interpretação faziam rebentar "bravos" aos brados no Coliseu de Lisboa fazendo luzir no céu de Lisboa maiores e mais sonantes estrelas.











INDIFERENÇA!





A porta da rua... é a serventia da casa!


23 de abril de 2009

O ABRAÇO FRATERNO




À recompensa de tamanho e gentil coração,
o abraço redentor que te recebe sempre!



WELCOME




Pelo conforto de cada palavra...


BEM-VINDO AO MEU MUNDO!


PRENDI L'ANEL TI DONO
~ La Sonnambula ~


Musica:
Vicenzo Bellini

Tenor:
Luciano Pavarotti

Soprano:

Joan Sutherland

Direcção:

Richard Bonynge




Elvino

( Elvino presenta l'anello ad Amina.)

Prendi: l'anel ti dono
Che un dì recava all'ara
L'alma beata e cara
Che arride al nostro amor.
Sacro ti sia tal dono
Come fu sacro a lei;
Sia de' tuoi voti e miei
Fido custode ognor.

Sposi or noi siamo.


Amina
Sposi!...
Oh! tenera parola!

Elvino
Cara! nel sen ti posi
Questa gentil viola.

Amina
Puro, innocente fiore!

Elvino
Ei mi rammenti a te.

Amina
Ah! non ne ha d'uopo il core.

Amina ed Elvino
Caro/a!
Dal dì che univa
I nostri cori un Dio,
Con te rimase il mio,
Il tuo con me restò.


21 de abril de 2009

BENEDICTUS QUI VENIT


BENEDICTUS QUI VENIT

~ Missa Nº6, D 950 ~


Musica:
Franz Schubert

Solistas:
Wienn Boys Choir





Benedictus qui venit
In nomine Domini


... ... ... ... ... ... ...

Bendito todo aquele que vem
Em nome do Senhor



ABERTOS 23 PROCESSOS PARA SANTOS E BEATOS PORTUGUESES

A Igreja Católica portuguesa tem abertos 23 processos de canonização ou beatificação, uma lista que inclui nomes famosos como os Pastorinhos de Fátima ou o Padre Américo, mas também ilustres desconhecidos que a história esqueceu.

... ... ... ... ... ... ...

No total, Portugal tem 26 santos e 55 beatos, fiéis portugueses que viram reconhecidas pela Igreja Católica as suas "virtudes canónicas", muitas alicerçadas em curas que a Igreja considera serem milagres resultantes de intervenção divina.

Os mais conhecidos são os videntes de Fátima. Francisco e Jacinta Marto já foram beatificados e aguardam para serem elevados ao patamar de santos, enquanto o processo de beatificação da Irmã Lúcia já foi também aberto pelos serviços diocesanos de Coimbra.

A diferença entre beatos e santos limita-se apenas ao espaço de culto. Os primeiros podem ser apenas objecto de culto em comunidades definidas - os seus países de origem ou ordens específicas -, enquanto os santos podem ser venerados em todo o mundo, cabendo ao Vaticano definir uma data para a sua evocação.

No próximo Domingo, por decreto de Bento XVI, o Beato Nuno de Santa Maria - o Condestável D. Nuno Álvares Pereira - passa a santo depois de concluído com sucesso o seu processo de canonização.

Mais atrasado está o processo do padre Formigão, o apóstolo de Fátima e dos Pastorinhos, que também quer seguir o caminho traçado para os altares. Neste caso, o dossiê de beatificação está já concluído, faltando o parecer final do Vaticano.

O Padre Américo é outra figura que, antes de ter o seu nome na lista dos santos e beatos, já é objecto de devoção particular dos crentes. Em particular, daqueles que valorizam o seu trabalho na dinamização da Casa do Gaiato.

O mesmo sucede com Sãozinha, nome pelo qual ficou conhecida Maria da Conceição Ferrão de Pimentel, nascida em Coimbra em 1923. Filha de boas famílias, optou por uma vida de sacrifícios religiosos, muitos deles dolorosos para o corpo, tendo morrido com apenas 17 anos.

A irmã Alexandrina Costa, nascida em 1904 em Balasar (Póvoa de Varzim), é uma das mais recentes beatas portuguesas, um prémio da Igreja à sua vida de sacrifício e devoção à eucaristia. Exemplo disso é o facto de ter passado os últimos 13 anos de vida sem tomar alimento algum, além da comunhão diária.

O jesuíta Francisco Rodrigues da Cruz, mais conhecido como Padre Cruz morreu em 1948, com 90 anos, e o seu exemplo de apreço pelos mais pobres motivou um processo de beatificação ainda aberto, que tem como principal divulgador o boletim Graças do P. Cruz, hoje com uma tiragem de 27.000 exemplares.

O arcebispo de Évora D. Manuel Mendes Santos (1876-1955) é outro dos portugueses que espera para ser elevado ao estatuto de beato, um prémio pelo seu trabalho pastoral naquela Arquidiocese, onde fundou seminários, casas religiosas, um jornal e o instituto diocesano das Servas da Santa Igreja, para auxiliar os Párocos na evangelização e, especialmente, nas missões.

Outros dois bispos também aguardam pela sua elevação a beatos, pelo seu trabalho pastoral: D. António Barroso (Moçambique) e D. Bernardo de Vasconcelos (Porto).

Seguidora de Santa Teresinha, Maria da Conceição, de Viana do Castelo, aguarda pela beatificação e o mesmo sucede com Sílvia Cardoso, mais conhecida por Dona Sílvia, de Paços de Ferreira. Neste caso, foi o próprio Cardeal Cerejeira a fazer-lhe os elogios: "havia nela muito da loucura dos santos. Amou de todo o coração Deus, Cristo, a Igreja, as almas: e não soube jamais pôr medida ao seu amor. O caminho que ela seguiu é o caminho da santidade".

Um dos mais antigos e famosos beatos que esperam a elevação a santos é D. Fernando, filho de D. João I, que foi preso em Tânger durante um assalto falhado àquela fortaleza marroquina, vindo a falecer em Fez.

Também entre os mais antigos portugueses no caminho da santidade, contam-se os nomes do mártir quinhentista de Almeirim Gonçalo da Silveira, da irmã Maria do Lado (fundadora do Convento do Louriçal, em Pombal, no século XVII), ou Teresa da Anunciada (clarissa do século XVII ligada ao culto do Senhor Santo Cristo dos Açores).

Um dos motivos que leva muitos católicos aos altares é o seu trabalho pastoral, nomeadamente na fundação de instituições religiosas, como são os casos de Rita Amada de Jesus (Congregação de Jesus, Maria e José, em Viseu), Luísa Andaluz (Servas de Nossa Senhora de Fátima), Maria Isabel da Santíssima Trindade (Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres).

Na lista, podem-se descobrir também nomes menos famosos como Guilherme Braga da Cruz, da Arquidiocese de Braga, o padre franciscano José Aparício da Silva, de Vila de Rei, a irmã hospitaleira Maria do Monte, do Funchal, ou a irmã Maria Clara do Menino Jesus, da Amadora.


in Diário de Noticias, 2009-04-21

BENEDICTUS QUI VENIT


BENEDICTUS QUI VENIT



Musica e Interpretes:
Simon e Garfunkel





Benedictus qui venit
In nomine Domini


... ... ... ... ... ... ...


Bendito todo aquele que vem
Em nome do Senhor.


PORTUGAL PRECISA DE SANTOS NOS TEMPOS QUE CORREM


Pessoas como D. Nuno Álvares Pereira, Portugal necessita de as ter e, sobretudo, de as conhecer.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Jorge Ortiga, considera que o País "necessita de santos" na actualidade e que ser santo "não é algo de excepcional, de anormal".

"Portugal, tendo alguns grandes santos, evidentemente que necessita de santos nos tempos que correm e mesmo para o futuro", disse à Agência Lusa, a propósito da canonização de D. Nuno Álvares Pereira, que decorre domingo, em Roma.

"Eu creio que, pessoas como D. Nuno Álvares Pereira, Portugal necessita de as ter (...) e, sobretudo, de as conhecer", acrescentou.

Para o Arcebispo Primaz de Braga, os santos são "homens e mulheres que vivem o seu cristianismo com normalidade, num ambiente normal e que, por isso mesmo, tentam ser modelo e exemplo para outros homens e mulheres".

O presidente da CEP destacou que a canonização do militar que comandou as tropas portuguesas contra as castelhanas na Batalha de Aljubarrota é um "apelo" a que "os católicos, os crentes, vejam que uma vida em fidelidade com o Evangelho, pautada pelos valores de um humanismo autenticamente cristão não é algo de excepcional, de anormal, mas é necessário para os tempos que correm".

D. Jorge Ortiga destacou as qualidades de D. Nuno Álvares Pereira, que não se limitaram a ser um "exímio militar" ou um "estratega", mas sublinhou uma vida ligada à oração "antes da carreira militar, durante e, particularmente, depois".

Além de realçar a relação "transcendente e com o divino através da oração", o presidente da CEP apontou outros atributos cristãos do beato: "Sendo um homem extremamente rico, possuidor de muitos bens, sentiu que deveria partilhar em prol dos mais pobres".

Esta faceta - "de se colocar ao serviço dos mais necessitados, dos mais carenciados" - é destacada por D. Jorge Ortiga, não hesitando em assumir que D. Nuno Álvares Pereira "é uma referência neste tempo, que necessita, precisamente, de alguém que possa dar como que uma ajuda no encontrar o sentido da História".

Considerando que a canonização é uma "oportunidade" para a população conhecer este grande português", que lutou para que Portugal conservasse a independência, D. Jorge Ortiga afirmou ainda que "importaria que [os portugueses] fossem capazes de sentir" a canonização como algo seu.


in Jornal Noticias,

2009-04-21

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1207686


RESULTADOS DE INQUÉRITO - POR FIM!!!!


Posto o primeiro inquérito sobre quem deveria ser a Padroeira de Portugal, a propósito do dia de N. Sr. da Conceição, realizado em Novembro/Dezembro passado, sobre o qual se pretendia perceber quais as tendências religiosas actuais da gente lusa, conclui-se com magérrimos resultados o seguinte empate:



N. Sr. de Fátima


ou uma

Figura Masculina





Não obstante este resultado, conclui-se que o Culto Mariano é imperador em Portugal. Das destacadas figuras femininas portuguesas referênciadas, nenhuma colheu algum voto.

Conclui-se que o Novo culto Fatimista, de natureza individualista feminina, faz poderoso braço-de-ferro com o Antigo culto Mariano, de natureza colectiva - Maria e Jesus, enquanto menino.

A vésperas da Canonização do Beato Nuno de Santa Maria, vulgo D. Nuno Alvares Pereira, Condestável de Portugal, Conde Ourém, Arraiolos e Barcelos e Irmão Carmelita - fundador do Convento de N. Sr.ª do Carmo de Lisboa; de mais um 13 de Maio e no assinalamento dos 50 anos do monumento/santuário Cristo-Rei de Lisboa, torna-se oportuno lançar novo e semelhante inquérito, desta, mais alargado.

Depois de um levantamento exaustivo, que corre o risco de estar incompleto, registei todos aqueles que me foram possíveis aceder. Nele estão contemplados as mais marcantes figuras do Cristianismo Católico da nossa consciência lusa; todos os nascidos em território Lusitano e Português; para além dos mais destacados estrangeiros que cá viveram, acostaram ou se inscreveram na nossa história; e aqueles que são da devoção popular e nunca foram reconhecidos pelas autoridades romanas.


QUIZZ SHOW!




Quem é?


19 de abril de 2009

LACRIMOSA


LACRIMOSA
~ Requiem ~

Musica:
Giuseppe Verdi

... ... ... ..

Solistas:
Leontine Price

Fiorenza Cossoto

Luciano Pavarotti

Nicolai Ghiaurov


Coro e Orquestra do Teatro alla Scala

Direcção:
Herbert Von Karajan




Lacrimosa dies illa
qua resurget ex favilla
Judicandus homo reus.

Huic ergo parce Deus.
Pie Jesu Domine,
Dona eis requiem.

Amen.

... ... ...

Lacrimoso será o dia
no qual, ressurgido das cinzas,
será julgado o homem das suas culpas.

Perdoa-lhe, Senhor Deus.
Bondoso Senhor Jesus
Dá-lhes o eterno descanso.

Amen.


CONVULSÕES





































18 de abril de 2009

PINTURA




BENEDICTUS XVI

Javier Ramirez
(2008)


BENEDICTUS DIXIT:




Oh mon Dieu de la France,
dancer non... c'est un grave pecheusse!

Ballare non so si posso, non so si devo,
ma per bevere sono già pronto!

Bier... ich liebe Bier!

Bailar???
Só depois d'uns Copitos bem bebidos...
ou não fosse eu quem mandasse!


17 de abril de 2009

VIRA DE SÃO BENTO - ORA PRO NOBIS


S. Bentinho da Portinha Abertinha, aceita esta musiquinha tão bem tocadinha por este rapazinho tão engraçadinho! É o povinho tristonho de Portugalzinho que te pede com jeitinho, de joelhinhos no chãozinho geladinho, tão desconfortalvelzinho e sem uma almofadinha, com as mãozinhas postas em oração, rezando com convicçãozinha:

Roga, roga... Roga a Deus meu Santinho,
para que isto vire tudo bem
rapidinho e depressinha.





Ai, que o São Bentinho da Porta Aberta é Santo forte, milagreiro
e prenuncio de bem bom!

Mal nos pomos a orar,
ao som da sua musica adorada
da porta aberta,
abriu-se a porta fechada
e do Santo o vulto se viu espreitar!

Obrigado meu Santinho.

... ... ...

Foliões e cheios da fé, a pé ou a cavalo,
P'ro ano de vela na mão
ao norte, à tua festa todos iremos
Ao som desta concertina bailar, bailar e bailar...

E o'pois, quando der jeito...
Se der, se calhar e se te vermos passar!
A vela acenderemos
e um terço choroso haveremos de rezar.


... ... ...

Põe-te a pau, Socrates!


ORATIONEM A SÃO BENTO!




SANCTUS BENEDICTUS

SÃO BENTO


INTERCEDAT DEI MISERICORDIAE

ORA PRO NOBIS
ORA PRO LUSITANIAE GENTIS
ORA PRO SENATUS PORTUCALENSIS

ORA PRO MINISTRIS PORTUCALENSIS
ORA PRO SOCRATES, PRIMUS MINISTRI PORTUCALIS


LIBERA NOS DI SOCRATES ERRORIS ET MALUS
LIBERA NOS CRISIS


AMEN!


Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto
Sicut era in principio,
Et nunc, et semper
In saecula, saeculorum.
Amen.



LINDOS DE MORRER... MAS GOSTOS SÃO GOSTOS!











Os deslumbrantes e exclusivos sapatos papais,
preteridos por Benedictus XVI em prol da novas tendências!

(conheço alguém que por um par destes
daria o que tem, o que não tem e o que não dá!!!)



OS PREDECESSORES DO CALENDÁRIO ROMANO





LinkWithin

Related Posts with Thumbnails