31 de janeiro de 2009

GRADUS AT PARNASSUS


Esta noite, entre rebaldarias e confusão,
Perplexo, um bailado
"in love" avistei,
Assaz meritório de referência e distinção.



Alvissaras ao feio e caricato par qu'a todos causou admiração!
Sinceros eram os gestos, quase puros, mas não castos nem singelos,
Que em mentes descreditas revigoraram, pasmadas, com tal contemplação.



Amantes para os quais o mundo não existia, não!
Esquecidos, em largos e ondulantes e gestos, dançando em feição tribal
Aborreciam a Roriz e o Astaire, que para tanto... não têm perfeição.




Não eram Pedro e Inês, Romeu e Julieta ou Teresa e Simão.
Eram um par banal. Feios... (e porque não porcos e maus)
Que por magia se transcendiam
em tal beleza, simetria e fusão.


Nos rostos a alegria! Sorrisos de alma e coração.
Céu acima... (sim, sim!) lá ascenderam eles
Pois de estrelinhas brilharam, só, por este momento de então!



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Apóstatas do amor:
- Ele ainda vive e existe!

(Eu vi!)


2 comentários:

Anónimo disse...

Mordaz
Irónico
Perspicaz.

Uma Optima combinação: poesia e fotografias!

De certo qualquer dia pordemos contar com algo um pouco mais caustico!

tiago

Zé Miguel disse...

Hum, muito sarcástica a junção de palavras!
Imagens a condizer, textos a combinar.....
Muito bem!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails