22 de janeiro de 2009

CIMEIRA IBERICA OU OS DISPARATES DE SOCRATES!





José Socrates - the portuguese Prime-minister - que para nós dispensa apresentações , demonstra parecer estar alheado da verdadeira realidade nacional (das suas verdadeiras e primordiais necessidades, para a supressão de carências, ou na conferencia da nossa dignidade pessoal individual, para nem sequer falar da nossa identidade colectiva).

Ora vejamos: Na cimeira Ibérica, tema dos noticiários de hoje, afirmou em certo discurso:



"- Eu não serei mais um primeiro-ministro que contribuirá para o atraso do meu país /.../"


Bonito de ouvir, sim senhor!

Mas estará verdadeiramente convicto disso?

Na realidade no que estaria ele a pensar ou falar?

Se for no TGV faz sentido - apesar da megalomania desnecessária do projecto estendido a outras áreas nacionais, que não Lisboa.

Porém... ciente então destas suas palavras, como é seu hábito, no seu estilo arrogante, como era o seu predecessor Guterres, e
malgré o que afirmou, assinou um protocolo com o Governo Espanhol o qual permite que habitantes de localidades fronteiriças beneficiem dos Hospitais espanhóis - quando sabemos que anda a fechar os Postos e Centros de Saúde em função de unidades centrais - maiores que as primeiras, mas de pouco recursos humanos - que se mostram precárias de todos os recursos ao bom e total atendimento, sem esquecer as longas filas de esperas e a especulação destas nos hospitais/clínicas particulares deste país.

Depois queixam-se das idas a Cuba, para as cataratas... quando com este acto o Prime-minister admite que realmente não há condições!

O que é isto então Sr. Primeiro-ministro, afinal quem é que diz falácias?



O MAPA PENINSULAR PÓS-CIMEIRA

No país das supressões, parece que para além de criar novas Olivenças
está a dar ainda mais avanços aos espanhóis, está sr. Primeiro-ministro?

Ai se o Beato Nuno de Santa Maria sabe!


Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails